É preciso secar a fonte! Sem reservas!

Na passagem de 1 Reis 17.6-7, a Bíblia nos relata que o Senhor vinha sustentando as necessidades de Elias, homem de Deus, com pão e carne que os corvos traziam fielmente e água do ribeiro. Passados dias, sucedeu que o ribeiro se secou.

O fim desse suprimento exigiu uma mudança de Elias. Porém, quando vivemos pela fé, não vemos as coisas de Deus como um fim, mas apenas como o início de novos empreendimentos.

Deus permitiu o fim da fonte que nutria o profeta, para dar início a uma nova fonte de milagres que nutriria não apenas Elias, como também uma viúva e seu filho, que entraria na história da fé como a “Viúva de Sarepta” (1 Reis 17.9).

Tenho visto essa campanha da Fogueira Santa de Israel semelhante a essa torrente que secou. A vida de quem realmente sacrifica se torna como um “wadi”, uma palavra árabe que indica uma corrente de água que só é ativada em tempos de chuva, já em tempos de seca o “wadi” se seca, exigindo assim uma mudança.

Quando decidimos secar as nossas fontes conforme as direções de Deus, Ele mesmo nos orienta rumo a novas fontes ainda mais prósperas, suficientes para abençoar nossas necessidades e ainda prover condições para alcançar pessoas que são vítimas da seca espiritual.

Conforme a história continua, Deus prepara o profeta para o espetáculo da fé no monte Carmelo.

Um abraço,
Higor Diego Ralla, de Campinas- SP

Fonte: Bispo Macedo

 

 

En Esprit…

Ce n’est qu’en étant en Esprit, que quelqu’un a les conditions d’écouter et d’obéir à la Voix de Dieu.

L’Éternel est notre héritage!

Après la conquête des terres promises, Josué, dirigé par Dieu, a partagé les possessions avec les tribus d’Israël. Toutefois, nous constatons qu’une tribu, en particulier, N’A reçu aucun héritage sur terre.

2018-12-04T14:51:48+00:00
This website uses cookies and third party services. Ok